Pipoca doce colorida é sucesso na festinha de aniversário; aprenda
A festinha de aniversário é um momento muito especial para os pais e as crianças. Para variar no cardápio, é possível fazer uma receita simples da Tang e que promete fazer o maior sucesso entre pequenos e grandões: pipoca doce colorida. Confira o passo a passo:
Ingredientes
3 colheres (chá) de óleo
1/2 xícara (chá) de milho para pipoca
1 xícara (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de água
1 suco em pó sabor morango (ou o sabor da sua preferência)
Modo de preparo

Estoure a pipoca e reserve. À parte, leve a água e o açúcar para ferver até formar uma calda em ponto de fio. Desligue o fogo e junte a embalagem de suco em pó sabor morango (ou outro sabor de sua preferência).
Incorpore bem e despeje sobre a pipoca já estourada, com a ajuda de uma espátula. Espere esfriar e sirva.
© iStock.
Portal MSN.


4 benefícios do kiwi para a saúde (e receitas saudáveis com a fruta).
O kiwi é cada vez mais citado como um grande aliado para a nossa saúde. Além de saborosa, a fruta é nutritiva, rica em vitaminas e minerais e ajuda a combater a obesidade.
Veja abaixo os benefícios do kiwi, de acordo com a ciência:
1. Ele ajuda a diminuir a pressão alta
De acordo com o Medical Daily, a ingestão diária da fruta pode ajudar a combater os níveis de pressão arterial.
Um estudo de 2011 acompanhou um grupo de pessoas com pressão alta. Elas foram instruídas a incluir em sua alimentação três kiwis e uma maçã por dia e, no final do estudo, os pesquisadores verificaram uma significativa diminuição na pressão arterial, provavelmente devido às propriedades antioxidantes da fruta.
Isso não quer dizer, contudo, que o kiwi pode substituir remédios para controlar a pressão. Seu consumo, em uma alimentação equilibrada, pode apenas ajudar a controlar a pressão alta, disse Suzanne Steinbaum, cardiologista do Lenox Hill Hospital, em Nova York.
2. Ele pode ajudar a manter o peso
Além de pouco calórico, o kiwi é nutritivo e contém boa quantidade de fibras -- que ajuda a aumentar a saciedade da refeição, melhora a função intestinal e controla os níveis de açúcar.
Os nutricionistas recomendam, inclusive, comer a casca do kiwi, já que ela contém 50% das fibras da fruta e três vezes mais antioxidante do que a polpa (sim, parece improvável comer a casca "peluda", mas você pode optar pelo kiwi "gold" que tem menos "cabelos" ou bater a casca ao fazer um suco de kiwi no liquidificador, por exemplo).
3. Ele 'turbina' seu sistema imunológico
O kiwi é rico em diversos nutrientes, especialmente a vitamina C, conhecida por reduzir a ação dos radicais livres e fortalecer o sistema imunológico, prevenindo assim gripes, resfriados, infecções, etc. Um copo de suco de kiwi tem o equivalente a 273% de vitamina C recomendada por dia.
"kiwis podem dar apoio à função imunológica e reduzir a incidência e a gravidade de doenças como gripes ou resfriados em grupos de risco, como idosos e crianças", escreveram os autores de um estudo de 2012 que analisou os benefícios da fruta.
4. Ajuda a promover a saúde dos nossos olhos
Kiwi contém altos níveis de luteína e zeaxantina, antioxidantes que ajudam a proteger contra os danos oculares causados pela radiação ultravioleta, fumaça e poluição do ar. "[Os antioxidantes] chegam à retina do olho e acredita-se que absorvem luz visível prejudicial", explicou Elizabeth J. Johnson, pesquisadora e professora da Universidade Tufts, em Boston, nos EUA.
Como e quanto comer?
Para garantir todas as propriedades da fruta, a nutricionista da rede Oba Hortifruti, Renata Girau, recomenda consumir duas unidades por dia. A melhor forma de consumir a fruta é in natura e logo depois de ser descascada, para melhor aproveitamento da vitamina C.
No entanto, se você gosta de inovar, a nutricionista compartilhou algumas receitas práticas e saudáveis com a fruta:

Imagem do PICOLÉ
© Reprodução/Oba Hortifruti
Ingredientes:
  • 2 kiwis cortados em rodelas
  • 200 ml de água de coco
  • Forminhas de picolé
Modo de preparo: coloque as rodelas de kiwi nas forminhas de picolé. Preencha o conteúdo com a água de coco. Leve ao freezer por 3 horas.
Creme de kiwi com iogurte

Ingredientes:
  • 4 kiwis médios
  • 1 copo de iogurte natural
  • 1 envelope de gelatina sem sabor
  • 2 colheres de sopa de mel
Modo de preparo: dissolva a gelatina sem sabor conforme instruções da embalagem. Bata todos os ingredientes no liquidificador, incluindo a gelatina dissolvida. Coloque em taças e leve para gelar. Se desejar, decore com rodelas de kiwi. Rende 2 porções.
Suco de kiwi com laranja e gengibre

  • 1 kiwi médio
  • Suco de 1 laranja lima
  • Lascas de gengibre a gosto
  • 200 ml de água
Modo de preparo: bata tudo no liquidificador e sirva gelado.
Luiza Belloni
© Reprodução/Oba Hortifruti
Portal MSN.


Como guardar frutas e vegetais: Aqui está a forma correta para eles durarem por mais tempo.

É capaz que você tenha estocado frutas e legumes de forma errada por toda sua vida. Se você sempre colocou o pepino na geladeira após suas compras, por exemplo, você precisa ler esta matéria.
De acordo com a University of California-Davis, pepinos deveriam ser estocados em temperatura ambiente. Aparentemente, eles são sensíveis a temperaturas negativas e podem durar menos se estocados na geladeira.
Uma coluna do Daily Meal elencou quais vegetais e frutas devem ir à geladeira e os que devem ser guardados em temperatura ambiente, com base nas recomendações da universidade americana. Veja:
Estocar na geladeira
  • Maçãs:
  • Se você quer que elas durem mais de uma semana. Se você for comer em poucos dias, pode deixar na fruteira mesmo.
  • Morangos e frutas silvestres, como mirtilo e framboesa
  • Uvas
  • Aspargo
  • Brócolis
  • Couve-flor
  • Cereja
  • Ervas (sem ser manjericão)
  • Folhas (rúcula, alface, espinafre, agrião etc)
  • Cenoura
Deixar em temperatura ambiente para amadurecer, guardar na geladeira depois
Esta é uma boa estratégia para prolongar a vida útil dos alimentos. Você deixa eles amadurem e, em seguida, coloque-os em baixas temperaturas.
  • Abacate: o ideal é comer logo após a compra. Mas você pode comprar mais unidades e guardar na geladeira por até uma semana.
  • Pêssegos
  • KIwi
  • Pêra
  • Ameixa
  • Manga
Guardar em temperatura ambiente

  • Tomates: não coloque tomates na geladeira. Isso os impede de amadurecer e ainda mata seu sabor.
  • Manjericão fresco: pense neles como um buquê de flores. Coloque-os em um copo de vidro ou um vasinho com água para mantê-lo fresco.
  • Alho: você pode extender a vida útil do seu alho o deixando em locais muito quentes ou em áreas ventiladas, nem muito secas, nem muito úmidas.
  • Batata: se você colocá-las na geladeira, o amido se transformará em açúcar e fará com que as batatas fiquem pálidas e mais doces depois de cozidas.
  • Cebola: só descascadas ou cortadas devem ser colocadas na geladeira. As inteiras podem mudar de textura em baixas temperaturas.
  • Laranja, mexerica, limão: depende. Se você for consumir rapidamente, pode deixar em temperatura ambiente, mas a geladeira prolonga sua vida da útil.
  • Bananas
  • Melancia inteira (se for cortada, vai para a geladeira)
  • Pepino
O que pode congelar?
Sim, alguns produtos frescos podem ser congelados também. Além das ervas, você também pode congelar algumas frutas para receitas.
A banana, por exemplo, você pode cortar em pedaços e congelá-la para fazer vitaminas, shakes, bolos, entre outras receitas. O mesmo serve para morangos e frutas silvestres, e consumi-los fora da estação. O tomate também pode ser congelado para, mais tarde, virar um sopinha ou um molho fresco de macarrão.
© Getty Images/iStockphoto.  © belchonock. © Elizabeth Fernandez via Getty Images, © Jolanta Bochen / EyeEm via Getty Images. © Jolanta Bochen / EyeEm via Getty Images.

Luiza Belloni.
Portal MSN.



Folha poderosa: entenda os benefícios da couve para a dieta detox.

“Couve” é uma denominação dada a diversos alimentos da espécie Brassica oleracea L, onde estão inclusas também a couve-galega, a couve-flor, o brócolis, o nabo, os repolhos e outras verduras extremamente ricas em benefícios.
As fibras, a capacidade de desintoxicação e a baixa quantidade de calorias fizeram com que a folha poderosa da couve-manteiga, sucesso nas saladas, ganhassem fama e funcionalidade também nas dietas com sucos. Conheça mais!
Mande para dentro!
As fibras estão presentes em grande quantidade na folha. Além do bom funcionamento do intestino, elas auxiliam no processo de desintoxicação, pois “restabelecem o equilíbrio orgânico e favorecem o processo de perda de peso.
Mas, para isso, seu consumo deve estar acompanhado de mudanças de hábitos alimentares e estilo de vida”, esclarece a nutricionista Natália Dourado.
Mais nutrição
A couve nutre o corpo com vitaminas essenciais do complexo B que são as encarregadas por manter o bom humor e o bem-estar.
Devido ao seu alto teor de ferro, é indicado combinar a folha poderosa com frutas cítricas, que turbinam a absorção do nutriente.
Mais saúde
A verdura também tem fitonutrientes (carotenoides e flavonoides) capazes de prevenir o envelhecimento precoce. “A couve também ajuda no controle do colesterol e age contra doenças cardiovasculares”, acrescenta Georgia Silveira de Oliveira, nutricionista especialista em terapia nutricional e oncologia.
A verdinha possui ainda o ácido alfa-lipoico, “antioxidante que regenera as vitaminas C e E no corpo”, conta Andréa Marim, nutricionista funcional e esportiva.
Diferentes funções
A verdura pode ser consumida crua ou refogada. Mas, quando o objetivo é emagrecer, a dica de Andréa é: “Incluir alimentos termogênicos como o gengibre e a canela no preparo de sucos detox de couve
Para garantir mais sabor, associe os benefícios da bebida com o gosto das frutas.
Consultoria: Andréa Marim, nutricionista funcional e esportiva, de São Paulo (SP); Georgia Silveira de Oliveira, nutricionista, especialista em terapia nutricional pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral e especialista em oncologia pela Sociedade Brasileira de Nutrição Oncológica; Natália Dourado, nutricionista, de São José dos Campos (SP).
Ana Letícia Carvalho
© Shutterstock Images.
Portal MSN.

Conheça os sintomas que anunciam o infarto.
Especialista fala sobre os sintomas e como detectá-los a tempo de evitar que o problema torne-se fatal.
As doenças cardiovasculares ainda são a maior causa de mortes no mundo e embora este número esteja diminuindo em decorrência dos novos tratamentos, os índices ainda são preocupantes.
No Brasil, esse tipo de doença é responsável por cerca de 30% dos óbitos, sendo o infarto o problema mais comum.

“Dentre os que sofrem mais risco de um infarto estão os homem com mais de 45 anos e as mulheres após entrarem na menopausa.
Além disso, vale destacar que pessoas que têm histórico familiar de problemas cardiovasculares, bem como as que apresentam hipertensão, colesterol elevado, diabetes e obesidade, além das que fumam, bebem exageradamente, são muito estressadas e sedentárias têm maior predisposição a infartar”, alerta o cirurgião cardiovascular, Dr. Marcelo Sobral.
‘     Segundo o especialista, contrariando o mito de que é impossível detectar o infarto a tempo de evitar um mal súbito, os sinais de um ataque cardíaco ou mesmo de um infarto agudo do miocárdio podem aparecer até 30 dias antes do evento cardíaco.
E, na maioria dos casos, os pacientes apresentaram sintomas recorrentes durante as 24 horas anteriores ao ataque.
“O principal sintoma é a dor no peito, seguido de dispneia, uma alteração do ritmo respiratório que causa falta de ar, identificado principalmente entre as mulheres.
É comum, até um mês antes de infartar, que a pessoa tenha náuseas, azia e queimações abdominais, fadiga excessiva, insônia, tontura e até desmaios.
Além disso, nas 24 horas anteriores, os pacientes costumam ter palpitações, alteração na pressão, formigamentos nas extremidades, fraqueza e suor frio.
Por isso, ao perceber a recorrência de alguns destes sintomas simultaneamente, é importante procurar um médico para evitar uma fatalidade”, conclui Sobral.
© iStock.
Portal MSN.
http://www.msn.com/pt-br/saude/medicina/conhe%c3%a7a-os-sintomas-que-anunciam-o-infarto/ar-BBLKnbw?li=AAggXC1&ocid=iehp

5 dicas para ter um negócio de US$ 1 milhão sem funcionários.

Quase sete anos atrás, Michelle Schroeder-Gardner começou seu blog, Making Sense of Cents, para compartilhar sua experiência em pagar dívidas de empréstimos estudantis e adquirir responsabilidade.
A última coisa que ela esperava era que a página se transformasse em um negócio de 1 milhão de dólares (R$ 3,7 milhões)
Em 2017, o Making Sense of Cents arrecadou US$ 979.000 (R$ 3,6 milhões) e, neste ano, deve chegar a US$ 1,5 milhão (algo como R$ 3,7 milhões), tudo sem contratar funcionários.
Michelle faz parte de uma onda crescente de empresários que administram negócios sozinhos e faturam mais de 1 milhão de dólares por ano.
Há quase 25 milhões de empresas “de uma só pessoa” nos Estados Unidos.
E, no geral, esses empreendimentos não-empregadores têm ganhado mais dinheiro do que no passado: mais de 36.000 deles fazem sete ou mais dígitos ao ano.
Elaine Pofeldt pesquisou esses empreendedores por vários anos e compartilha suas descobertas em seu livro "The Million-Dollar, One-Person Business" (O Negócio de Uma Pessoa e Um Milhão de Dólares, em tradução livre).
Embora a obra não ofereça uma receita para o sucesso, revela estratégias que surgem por diversas vezes nas histórias dos empreendedores e que podem ajudá-lo a montar o negócio dos seus sonhos.
Veja na galeria de fotos abaixo 5 dicas para ter um negócio de US$ 1 milhão (R$ 3,7 milhões) sem funcionários:

1. Encontre o nicho que você ama
Tom Corley é um contador com 10 clientes que administram empresas sozinhos e geram receitas de mais de 1 milhão de dólares.
Ele diz que nove desses 10 clientes construíram seus negócios em nichos exclusivos. No entanto, não deixe que isso o assuste.
Você não precisa necessariamente apresentar uma ideia sobre a qual ninguém tenha pensado antes para ter sucesso
A pesquisa de Elaine Pofeldt descobriu que negócios individuais de milhões de dólares geralmente se enquadram em seis categorias:
E-commerce; manufatura; criação de conteúdo informativo; serviços profissionais e empresas criativas; empresas de serviços pessoais que oferecem expertise; e imobiliária.
Dentro dessas categorias, você provavelmente encontrará uma empresa que se beneficiaria da sua perspectiva única.
Michelle Schroeder-Gardner não foi a primeira pessoa a criar um blog baseado em sua experiência de pagamento de dívidas, por exemplo, mas sua história repercutiu em leitores o suficiente para que ela conseguisse criar um público fiel e crescente.
“Descobrir uma ideia da qual você gostará de pensar todos os dias, seja quando escreve para o seu site ou responde a uma pergunta de um cliente sobre ela, é o segredo”, escreve Elaine em seu livro.

2. Terceirize e automatize
Pode ser quase impossível para um microempreendedor realizar todo o necessário para administrar um negócio próspero. Tentar fazer tudo sozinho também pode levar rapidamente ao esgotamento.
Segundo Elaine, o que ajuda a chegar a uma receita de 1 milhão de dólares é expandir sua capacidade "além do que uma única pessoa pode fazer".
As empresas que ela descreve em seu livro usam terceirização, automação, tecnologia móvel ou uma combinação dos três para construir, operar e expandir seus negócios.
Felizmente, existem muitas ferramentas disponíveis para ajudá-lo a conseguir isso, e muitas delas têm um preço razoável para empresas com orçamento limitado.
Sites como Fiverr, Upwork, Guru e Microworkers permitem que você terceirize uma ampla variedade de tarefas específicas.
Alguns empreendedores contratam assistentes virtuais que podem conciliar inúmeras atividades ou gerenciar projetos, agendas ou até mesmo freelancers.
Elaine conta em seu livro que muitos empreendedores terceirizam seu serviço ao cliente, mas somente após cuidadoso treinamento para garantir que a clientela seja bem tratada.

3. Desenvolva lucro passivo
Michelle credita ao “marketing afiliado” não apenas a liberdade financeira, mas também a liberdade de estilo de vida. "Sou capaz de colocar links para produtos de que gosto no meu blog, e isso me ajuda a ganhar dinheiro sem ter de trabalhar a cada hora do dia", explica.
"Em vez disso, posso ganhar dinheiro enquanto durmo ou estou de férias e assim por diante."
Segundo Michelle, os empreendedores podem obter resultados semelhantes ao criar um produto para vender. "Ao vender um produto, em vez de uma venda única [como um serviço único que você oferece pessoalmente], você pode ganhar dinheiro com as vendas desse produto para várias pessoas, em vez de apenas para um único cliente", explica.
Além de seu lucro afiliado, a empresária criou seu próprio produto: um curso que ensina outros empreendedores de sites como lucrar com a renda afiliada

4. Encontre uma forma de financiamento
A maioria dos pequenos empresários investe economias pessoais para iniciar seu negócio. Em uma pesquisa de 2015, 62% dos proprietários de empresas entrevistados relataram que financiaram seus empreendimentos dessa maneira.
Embora o arranque de uma empresa sem assumir dívidas seja ideal, os empreendedores podem eventualmente depender de uma variedade de fontes de financiamento para pequenas empresas para custear o crescimento de seus negócios, desde poupança e empréstimos de amigos e familiares a crowdfunding, competições de planos de negócios e linhas de crédito.

5. Mantenha-se firme
Corley diz que a única característica que todos os 10 de seus clientes que faturam mais de 1 milhão de dólares compartilham é uma forte ética de trabalho.
Mas essa não é toda a história. Em seu livro "Rich Habits, Poor Habits" (Hábitos Ricos, Hábitos Pobres, em tradução livre), ele afirma que os ricos trabalham com mais afinco, não porque tenham uma melhor ética de trabalho.
Eles trabalham mais porque gostam, amam ou são muito apaixonados pelo que fazem para ganhar a vida
Qualquer um pode ter uma ideia. Poucas pessoas persistem nessa ideia até o sucesso.
Enquanto muitos empreendedores dedicam horas significativas para iniciar e expandir seus negócios, alguns têm empregos fixos e não podem se dar ao luxo de mergulhar em tempo integral.
Rosemarie Groner lançou sua empresa de 1 milhão de dólares trabalhando apenas 10 horas por semana enquanto criava uma família e administrava uma creche em casa.
Ela usou um truque de produtividade simples para garantir que permanecesse no caminho certo e continuasse a trabalhar cerca de 20 horas por semana: reservar tempo para passar com a família.
Poucos empreendedores, o que inclui os perfilados por Elaine, conhecem o sucesso da noite para o dia. Mas eles continuam, acreditando que seus esforços serão recompensados ​​a longo prazo.
Eventualmente, a maioria aprende que não tem escolha a não ser trabalhar de maneira mais inteligente, não mais difícil.
Ao contrário de um emprego tradicional, em que seu pagamento pode estar intimamente ligado às horas que você dedica”, escreve Pofeldt, “a renda de seu próprio negócio deriva de como você é inteligente e seletivo em relação a como você gasta o seu tempo”.
Gerri Detweiler & AllBusiness.
© Fornecido por BPP Publicações e Participações Eireli.
(Forbes Brasil).
Portal MSN.

7 alimentos que combatem a diarreia.
Banana
As bananas ajudam a reabastecer o corpo dos minerais expulsos durante a diarreia.
Esta fruta promove ainda a absorção de alguns dos líquidos presentes no intestino, de modo a torná-lo menos irritado.
Arroz integral
Este alimento é recomendado devido ao seu elevado conteúdo de vitaminas do complexo B, que ajudam a combater os sintomas deste distúrbio.
O arroz irá ajudar na eliminação das toxinas do corpo e pode trazer alívio ao intestino mais rapidamente.
Alho
O alho é um poderoso anti-inflamatório natural e provoca a expulsão de vírus, bactérias ou parasitas presentes no organismo que podem ser os responsáveis pelos transtornos da diarreia.
Aveia
Este cereal possui fibras solúveis que ajudam a diminuir a irritação dos intestinos e a regularizar as suas funções.
Maçã
A maçã também é rica em fibras, além de ser um alimento com sabor mais neutro e, portanto, mais fácil de ser digerido por pacientes que tenham náuseas.
Iogurte
Reequilibra a flora intestinal, mas a sua ingestão só será útil no caso de conter lactobacilos vivos e ativos.
Limão
O limão tem propriedades benéficas para o sistema digestivo. No caso de ocorrência de diarreia o limão pode ser consumido em fatias, em suco, diluído em água ou no chá de ervas.
Alergias, intoxicação alimentar, distúrbios intestinais, efeitos secundários de medicamentos, indigestão e consumo excessivo de álcool, são apenas alguns dos fatores que levam à ocorrência de um dos problemas gastrointestinais mais comuns e desagradáveis. 
A escolha de determinados alimentos pode ajudar a fazer com que a diarreia seja suportável, encurtando ainda o seu período de duração e resolvendo a solução sem a necessidade de recorrer a medicamentos que podem afetar a flora intestinal e ocasionar sensibilidade na parede do "segundo cérebro", como é chamado o intestino.
© iStock.
Portal MSN.

http://www.msn.com/pt-br/saude/medicina/7-alimentos-que-combatem-a-diarreia/ar-BBLDRhn?li=AAggPNl